Defesa Civil Estadual realiza inspeção técnica para identificar os dutos operados pela Petrobras e os que estão desativados

Além da análise de risco para a comunidade vizinha, o objetivo foi mapear construções irregulares na Zona de Expansão, onde os dutos estão colocados

Quinta-Feira, 19 de Janeiro de 2023

A Carmo Energy, empresa pertencente a um grupo internacional que assinou com a Petrobras o closing da operação do Polo de Carmópolis, já está pronta para operar as atividades em Sergipe. Seguindo uma orientação do Ministério Público do Estado, a Defesa Civil Estadual e a Defesa Civil Municipal de Aracaju, acompanhadas da Petrobras e da própria Carmo Energy, realizaram nesta quinta-feira, 19, uma inspeção técnica em toda Zona de Expansão para identificar os dutos operados pela Petrobras e os que estão desativados.

De acordo com o superintendente adjunto da Defesa Civil Estadual, major Alysson de Carvalho, foi realizada uma análise de risco do referido sistema para a comunidade, inclusive identificando construções irregulares na Zona de Expansão, onde os dutos estão colocados. “Essa ação visa pontuar e deixar claro os dutos que estão operativos e aqueles que não estão em operação, no sentido de elucidar os riscos inerentes a essa situação”, detalha. 

O major assegura que todo esse risco da operacionalização da Carmo Energy não ultrapassa os limites da empresa, restringindo tão somente a unidade. “Todo Polo Atalaia está inerte, restando apenas o Polo Tecarmo, cujo objetivo é a recepção da produção de Carmópolis para possível desembarque. É o Polo Tecarmo que recepciona toda a produção de Carmópolis e direciona para os navios onshore. A própria Carmo Energy manifesta dizendo que tem todos os preventivos e todas as medidas necessárias para resolver qualquer tipo de sinistro, não causando nenhum risco à população vizinha”, ressalta. 

Sobre o Polo Carmópolis

O Polo Carmópolis detém o maior campo terrestre do Brasil, sendo também o mais antigo de Sergipe. O início de sua produção data de 1963. O polo é composto pelos campos Carmópolis, Aguilhada, Angelim, Aruari, Atalaia Sul, Brejo Grande, Castanhal, Ilha Pequena, Mato Grosso, Riachuelo e Siririzinho. Além das concessões dos 11 campos terrestres, o polo contempla acesso à infraestrutura de processamento, escoamento, armazenamento e transporte de petróleo e gás natural, além do Polo Atalaia, no qual está contido o Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), e o oleoduto Bonsucesso-Atalaia, que escoa a produção de óleo de Carmópolis até o Tecarmo.

Esta é a primeira operação que envolve a área de Petróleo e Gás Natural da Carmo Energy no Brasil. O grupo internacional já atua na exploração, produção e comercialização de petróleo e gás natural a partir de campos terrestres em outros países da América Latina, como México, Colômbia e Equador. No Brasil, a companhia atua há mais de 20 anos, trabalhando em setores como a transmissão de eletricidade e a geração de energia.

Durante o processo de cessão, a Carmo Energy foi qualificada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) como operadora C, cumprindo todas as condicionantes exigidas pela ANP para autorização da operação, estando plenamente preparada e capacitada para assumir a operação de todo o Polo Carmópolis.

Última atualização: 20 de janeiro de 2023 11:21.

Pular para o conteúdo