Governo do Estado conclui instalação de 40 estações meteorológicas

Equipamentos possibilitarão informações em tempo real sobre condições climáticas

Terça-Feira, 14 de Maio de 2024 às 15:30:00

O Governo de Estado concluiu nesta terça-feira, 14, a instalação das estações meteorológicas em 40 municípios sergipanos. Realizada por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura e Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec), a iniciativa tem por finalidade o monitoramento e gerenciamento em tempo real de situações de riscos, e a emissão, sempre que necessário, de alertas à população sobre a possibilidade de eventos extremos.

Com a implantação dos equipamentos, a empresa prestadora dos serviços realizará a calibração, e, posteriormente, uma capacitação para os profissionais da Supdec. Com os conhecimentos específicos dos parâmetros fornecidos, os técnicos da Defesa Civil repassarão as informações para os coordenadores municipais.

Segundo o superintendente da Supdec, Luciano Queiroz, além da equipe da Defesa Civil, os sergipanos terão acesso às informações fornecidas pelos equipamentos. “Em breve, será disponibilizado gratuitamente um aplicativo para aparelhos Android e IOS, e após a realização de um cadastro, qualquer cidadão ficará informado sobre as variações climáticas monitoradas por essas estações espalhadas no estado”, ressalta.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, Igor Albuquerque, o acesso aos dados fornecidos pelas estações contribuirão ainda mais para o monitoramento das condições meteorológicas. “A atitude inédita do Governo do Estado permitirá que os sergipanos acompanhem diariamente os dados referentes aos diversos parâmetros meteorológicos, podendo se precaver de possíveis intempéries e até contribuir no planejamento e manejo da agricultura”, enfatiza.

Locais de instalação

Estrategicamente instalados nas sedes municipais dos oito territórios sergipanos, em prédios públicos, tais como sedes de Corpo de Bombeiros Militar, delegacias e fóruns, os equipamentos possibilitarão às coordenadorias de Defesa Civil, municipais e estadual, além da sociedade civil, informações em tempo real sobre volume pluviométrico, temperatura, umidade relativa do ar, pressão atmosférica, radiação solar, evapotranspiração, índice ultravioleta, direção, velocidade e rajada dos ventos.

Fotos: Marcos Rodrigues

Governo de Sergipe ativa estações meteorológicas em 40 municípios para monitorar e gerenciar situações de risco em tempo real

Instrumentos tornarão mais eficaz o trabalho de prevenção e mitigação aos efeitos da chuva

Sábado, 04 de Maio de 2024 às 09:00:00

No decorrer deste mês de maio, o Governo do Estado ativa 40 estações meteorológicas em 40 municípios sergipanos, estrategicamente selecionados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi) e pela Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec). O projeto de instalação dos equipamentos começou a ser executado na última terça-feira, dia 30, pelo município da Barra dos Coqueiros, na Grande Aracaju e, por meio dele, o governo objetiva monitorar e gerenciar situações de risco em tempo real, além de tornar mais eficaz o trabalho de prevenção e mitigação aos efeitos da chuva.

Segundo o superintendente da Defesa Civil, tenente-coronel Luciano Queiroz, o número de equipamentos disponibilizados será suficiente para oferecer uma ampla cobertura em todo o estado, assim que for concluída a fase de testes. As sedes dos fóruns, delegacias e do Corpo de Bombeiros Militar foram escolhidas para a instalação das estações, a fim de evitar possíveis danos aos equipamentos e, consequentemente, interrupções na transmissão dos dados.

“É a primeira vez que o governo estadual investe em um equipamento que agiliza o repasse de informações acerca dos parâmetros de radiação solar, volume pluviométrico, direção, velocidade e rajada dos ventos, temperatura, umidade relativa do ar, índice ultravioleta, pressão atmosférica e precipitação. Todas essas informações também serão acompanhadas pelos cidadãos que efetuarem seus cadastros no sistema, a ser brevemente divulgado”, explicou Luciano Queiroz.

O secretário da Sedurbi, Luiz Roberto Dantas, destacou a importância dessa iniciativa para o trabalho da Defesa Civil, que atua na promoção e segurança da população sergipana em situações de desastres naturais ou impactos ambientais. “As informações transmitidas pelas estações, com base nos índices pluviométricos obtidos, por exemplo, contribuirão, inclusive, para avanços na agricultura. Mais benefícios para o homem do campo, para o setor agrícola e para Sergipe “, acrescentou.

Programação

A Sedurbi e a Defesa Civil estadual idealizaram uma programação para agilizar o serviço de instalação das estações meteorológicas. Além de Barra dos Coqueiros, já contam com os equipamentos: Nossa Senhora do Socorro, Maruim, Laranjeiras, Areia Branca, Itabaiana, Carira, Nossa Senhora das Dores e Siriri.

Fotos: Defesa Civil

Estações meteorológicas começam a ser instaladas pelo Governo do Estado

Serão distribuídos entre as regiões 40 equipamentos que ajudarão no gerenciamento de risco e prevenção aos efeitos das chuvas

Terça-Feira, 30 de Abril de 2024 às 19:15:00

Em uma iniciativa inédita, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi) e da Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec), deu início na tarde desta terça-feira, 30, à instalação de estações meteorológicas nos municípios sergipanos, tendo como pioneiro a Barra dos Coqueiros.

Ao todo, 40 estações serão instaladas em prédios públicos, como grupamento de Corpo de Bombeiros, fóruns e delegacias, nos oito territórios sergipanos nos próximos 15 dias, possibilitando a cobertura de todo o estado e informando sobre os parâmetros de radiação solar, volume pluviométrico, direção, velocidade e rajada dos ventos, temperatura, umidade relativa do ar, índice ultravioleta, pressão atmosférica e precipitações.

Segundo o superintendente estadual de Proteção e Defesa Civil, tenente-coronel, Luciano Queiroz, as estações auxiliarão significativamente os trabalhos de monitoramento. “Uma vez instaladas, elas fornecerão subsídios para que tenhamos o gerenciamento de risco, prevenção e mitigação aos efeitos da chuva, principalmente no período da quadra chuvosa. Com isso, atuaremos de maneira  antecipada em face de situações de maior periculosidade, permitindo agir preventivamente e proativamente, emitindo alertas e retirando a população de área de risco”, explica.

Funcionamento 

O equipamento é um produto sustentável com painel solar e bateria interna e funciona automaticamente, sem necessidade de energia elétrica, por meio de chip de telefone celular, tendo ainda a função Wi-Fi, o que permite que o cidadão, ao fazer um cadastro com nome, e-mail e número de telefone, mantenha-se informado sobre as variações climáticas, por um aplicativo gratuito disponibilizado para aparelhos Android e IOS, permitindo a visualização do que está acontecendo no bairro e, até mesmo, em sua cidade, a cada dez minutos.

Todos os dados coletados ficarão armazenados por tempo indeterminado em nuvem e sem nenhum custo, o que permite o acesso futuro de todas as informações climáticas, desde o dia em que a estação foi instalada, sem o menor risco de perdê-las ainda se acaso a rede de internet vier a falhar, visto que a própria estação começa a armazenar os dados para que, quando o sinal for restabelecido, eles sejam encaminhados à nuvem. 

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, Luiz Roberto Dantas, a funcionalidade das estações proporcionarão ganhos para a população em diversos aspectos. “O ineditismo do Governo do Estado fará com que tenhamos informações meteorológicas em tempo real e que, além de ficarem armazenadas no site do governo, serão disponibilizadas para toda a população. Também auxiliará nos trabalhos preventivos da Defesa Civil e, com base nos índices pluviométricos obtidos, contribuirá até para o plantio da safra, possibilitando menos prejuízos e mais avanços na agricultura”, ressalta.

Fotos: Marcos Rodrigues

Defesa Civil estadual atua em parceria com os municípios para restabelecer normalidade diante das chuvas intensas no estado

Nesta quarta-feira, 24, a Supdec foi acionada pelo município de Salgado devido a uma ponte de madeira que foi arrastada pela cheia do rio, impactando diretamente a mobilidade local

Quarta-Feira, 24 de Abril de 2024 às 18:00:00

O volume considerável de precipitação de chuvas em um curto período de tempo, na última terça-feira, 23, resultou em alagamentos em alguns municípios sergipanos, especialmente em áreas desprovidas de rede de drenagem ou com obstrução das mesmas. Nesta quarta-feira, 24, a Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) foi acionada pelo município de Salgado e, em parceria com a Defesa Civil municipal, está atuando na cidade, devido a uma ponte de madeira que foi arrastada pela cheia do rio, impactando diretamente a mobilidade local.

Diante desse cenário, a gerente de Planejamento e Prevenção de Riscos da Supdec, major Flávia Emanuela Cruz, explicou a importância do monitoramento contínuo e do apoio às comunidades vulneráveis. “Como havíamos alertado anteriormente, o mês de abril iniciou a quadra chuvosa, porém, com exceção do Sertão e do Baixo São Francisco, todas as demais regiões do território já choveu acima da média histórica. Então continuamos alertando a população, que se mantém informada por meio dos órgãos oficiais, sobre a possibilidade de chuvas intensas, descargas elétricas, ventos fortes, maré alta, regiões que possam sofrer alagamento e inundações, para poder minimizar ao máximo os danos causados por esses eventos adversos”, ressaltou.

Para lidar especificamente com a situação em Salgado, a Defesa Civil do município solicitou apoio técnico à Defesa Civil do Estado. O sargento Alex de Carvalho, gerente de Mapeamento e Segurança de Cenários de Risco da Supdec, explicou a abordagem adotada. “Fomos acionados para prestar suporte no desabamento da ponte que liga os povoados Arrepiada aos povoados Cabral, Grilho e Macedina. Trata-se de uma estrada vicinal. É o principal acesso que liga esses povoados, porém há um desvio de mais ou menos 3km que as famílias conseguem acessar”, detalhou.

A reconstrução da ponte em Salgado representa um desafio logístico e estrutural, mas a atuação conjunta entre a Defesa Civil estadual e as autoridades municipais visa restabelecer a normalidade o mais rápido possível. “Nosso objetivo é fornecer assessoria técnica para orientar o município na reconstrução da ponte e garantir a segurança da comunidade. A assessoria técnica consiste em orientar como fazer o registro no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres S2iD do governo federal, elaboração de relatórios de vistoria e como eles podem pedir recursos para tal finalidade”, pontuou o sargento Alex.

Segundo a gerente de Planejamento e Prevenção de Riscos da Supdec, a Defesa Civil do Estado permanece monitorando esses eventos hidro, geo e meteorológicos que possam vir a trazer transtornos e danos à população, principalmente as que residem em áreas de risco. “Inclusive apoiando e orientando os coordenadores e gestores municipais durante as ações de resposta”, completou a major Emanuela.

Fotos: Ascom/Sedurbi

Defesa Civil estadual segue em alerta para atender municípios em situação de risco por conta das chuvas

Os chamados para comunicar casos de emergência devem ser realizados por meio do telefone 193

Quinta-Feira, 18 de Abril de 2024 às 14:00:00

Desde que centros de meteorologia confirmaram o alerta de chuvas intensas na região Nordeste até o dia 24 de abril e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas de Sergipe (Semac) passou a atualizar a previsão do tempo em todos os territórios sergipanos, a Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) entrou em alerta para atender aos possíveis chamamentos de municípios em situação de enfrentamento de risco, por meio das suas coordenadorias de Defesa Civil. Até a manhã desta quinta-feira, 18, foram encaminhadas imagens de ocorrências, mas não houve solicitação para apoio presencial da equipe da Supdec.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil estadual, tenente-coronel Luciano Queiroz, as situações estão sendo monitoradas, administradas e sob o controle dos próprios municípios, a exemplo de Maruim, na Rua Floriano Peixoto, zona urbana, onde ocorreu o desmoronamento do muro de duas residências e a perda de móveis em outras duas, devido a alagamentos. O município também registrou o aumento do volume de água do rio Ganhamoroba.

Em Nossa Senhora do Socorro, foi registrado alagamento na avenida Lauro Porto.  O Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária (DER/SE) foi acionado e esteve no trecho para monitorar o cenário. De acordo com a Diretoria de Operações do órgão, a prefeitura local será oficialmente comunicada sobre a necessidade de viabilizar novos serviços de drenagem, caso não haja o escoamento da água.

Em Aracaju, conforme dados informados pela Defesa Civil municipal, ocorreram monitoramentos para identificar risco de colapso estrutural em áreas de risco. Foram registrados três pontos de alagamentos, um colapso parcial de via, interdição de três imóveis no bairro Novo Paraíso, em razão de colapso de área dos fundos, e de um imóvel no bairro América. Também foi informado que na madrugada desta quinta, 18, a bacia do Rio Poxim registrou um acumulado de 38 milímetros, mas sem risco de inundação.

“Toda a equipe da Defesa Civil estadual está em alerta para atender às coordenadorias municipais e às pessoas que entrarem em contato para solicitar orientação e apoio para as situações de risco”, ressaltou o superintendente do órgão. O tenente-coronel Luciano Queiroz lembrou que os chamados da população para comunicar casos de emergência devem ser realizados por meio do telefone 193.

Pipeiros são sorteados para Operação Carro-Pipa e recebem orientação da Defesa Civil estadual

A prestação do serviço deve priorizar quem realmente precisa da água e a socialização de medidas para o armazenamento adequado do produto

Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2024

Na manhã desta quinta-feira, 25, após sorteio que definiu os pipeiros responsáveis pelo abastecimento de água potável nos municípios de Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre de Sergipe, Pinhão e Poço Verde, a Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) promoveu um minicurso para orientar e preparar os novos contratados do Governo do Estado para atuar na Operação Carro-Pipa (OCP).

A condução do sorteio e da capacitação esteve sob a responsabilidade do superintendente adjunto major, Alysson de Carvalho. O representante da Defesa Civil informou que a prestação do serviço deve priorizar quem realmente precisa da água e a adoção de medidas para o armazenamento adequado do produto. “A Defesa Civil estará atuando para apoiar, monitorar e fiscalizar o trabalho dos pipeiros em todas as localidades, ressaltou o major.

De acordo com os resultados, os seis pipeiros que se cadastraram e compareceram ao sorteio foram contemplados com vagas, tendo em vista que Poço Verde será atendido através de dois lotes, ou seja, com dois caminhões-pipas nesta OCP. Juntos, eles assistirão um total de 4.254 pessoas após os trâmites das próximas etapas, uma delas será a vistoria dos caminhões. A assinatura dos contratos se dará por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi). 

Pipeiro há 20 anos, Valtenes de Aragão conduz um caminhão com 10 mil litros de água. Nesta operação, ele está designado para atender Nossa Senhora da Glória, a partir do abastecimento em manancial localizado em Niterói, zona rural de Porto da Folha.  Para o experiente pipeiro, trabalhar com a Defesa Civil estadual tem vantagens e uma delas é o lado humano do trabalho.  “A equipe da Defesa Civil presta assistência a todos os envolvidos no processo, desde nós que estamos transportando a água, até a pessoa, moradora da localidade, ansiosa para encher a sua cisterna ou reservatório”, expressou Valtenes.

José Pereira trabalha com o transporte de água desde 2012. Ele já atuou em outras operações em localidades do interior de Sergipe, inclusive coordenadas pelo Exército Brasileiro. Desta vez, por meio do Governo do Estado, sua missão será em Pinhão e o abastecimento do caminhão-pipa ocorrerá em um poço artesiano do Colégio Agrícola do município.  “A gente que trabalha neste serviço sabe quem tem que seguir as orientações. É importante manter o compromisso com o contratante e atender a população de forma correta. É dessa forma que vamos seguindo neste ramo”, completou o pipeiro.

Fotos: Ascom/SEDURBI

Defesa Civil estadual se reúne com representantes de municípios afetados pela seca e estiagem

O encontro teve como objetivo passar orientações, alinhando estratégias e ações voltadas à Operação Carro-Pipa (OCP) do Governo do Estado e a oferta de água potável

Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2024

A Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) e representantes das coordenadorias de Defesa Civil de municípios sergipanos afetados pela situação de seca e estiagem estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, 24, na sede do órgão, localizada na capital. O encontro teve como objetivo socializar informações, passar orientações, além de alinhar estratégias e ações voltadas à Operação Carro-Pipa (OCP) do Governo do Estado e a oferta de água potável.

O superintendente da Defesa Civil,  tenente-coronel Luciano Queiroz, informou que a gestão estadual atua para reforçar a importância do estreitamento das relações entre as esferas, como forma de melhor prevenir as situações que possam causar danos à população. “Hoje, por exemplo, alguns municípios manifestaram interesse em seguir o procedimento que dá acesso aos recursos viabilizados pela Defesa Civil Nacional para a contratação de caminhão-pipa, e nós estávamos aqui para orientá-los”, disse.

De acordo com a Defesa Civil estadual, Sergipe possui 13 municípios que sofrem recorrentemente com a ausência excessiva de chuvas – Canindé do São Francisco, Nossa Senhora da Glória, Carira, Feira Nova, Frei Paulo, Gararu, Monte Alegre de Sergipe, Nossa Senhora Aparecida, Pinhão, Poço Redondo, Poço Verde, Porto da Folha e Tobias Barreto. No entanto, apenas seis deles contataram a Defesa Civil estadual para o encaminhamento das informações à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), responsável pela liberação de recursos para a contratação de caminhão-pipa: Nossa Senhora da Glória, Poço Verde, Pinhão, Monte Alegre de Sergipe, Porto da Folha e, posteriormente, Frei Paulo. Após este processo acontece a fase da homologação do decreto pelo Governo do Estado.

O coordenador da Defesa Civil de Nossa Senhora da Glória, Lenaldo Leite, detalha o planejamento para manter a assistência da OCP. “O nosso decreto venceu em 22 de novembro, no dia seguinte demos entrada em um novo decreto e já no dia 28 do mesmo mês conseguimos o reconhecimento do Governo Federal e, posteriormente, a homologação pelo Governo do Estado. Em Glória, a operação carro-pipa coordenada pela Defesa Civil estadual atende 1.180 pessoas”, explicou.

Já o coordenador da Defesa Civil de Pinhão, Alex Andrade, ressaltou a importância da troca de informações entre os municípios atingidos pela seca, com a Defesa Civil estadual. “Essa equipe tem desempenhado um papel de extrema importância para nós que estamos lá no interior, muitas vezes na zona rural monitorando a situação. Eles são presentes e de fácil acesso”, disse.

O município de Frei Paulo está a um passo de ser atendido pela OCP. O coordenador Wiliam Bruno relatou que o município está recebendo assistência da prefeitura e do Exército Brasileiro, mas, diante da intensidade da seca, o apoio do Governo do Estado para a contratação de mais um carro-pipa será de grande importância para a população.

A coordenadora da Defesa Civil de Tobias Barreto, Elisângela Souza, ressaltou que os encontros com a equipe da Supdec resultam em aprendizado e fortalecimento da parceria com o interior do estado. “Principalmente nesses momentos difíceis de seca e estiagem que atingem muitas famílias”, completou.

Fotos: Ascom/SEDURBI

Corpo de Bombeiros resgatou 19 vítimas no desabamento de edificação com várias unidades residenciais em Aracaju


Foram 14 vítimas resgatadas com vida e cinco em óbito

 
03/01/2024, 14:43

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) resgatou 19 vítimas no desabamento após explosão de uma edificação com várias unidades residenciais em Aracaju. A ocorrência aconteceu na manhã do último domingo, 31, na avenida João Ribeiro, bairro Santo Antônio. Os trabalhos de busca e resgate das vítimas foram concluídos pela corporação no final da manhã desta terça-feira, 2. Foram 14 vítimas resgatadas com vida e cinco em óbito. Os detalhes de toda a operação foram apresentados pelos órgãos envolvidos em um entrevista coletiva no Quartel Central, na manhã desta quarta-feira, 3.

“Fomos acionados na manhã do dia 31. Foram encaminhadas ao local equipes de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro. Montamos o Sistema de Comando de Incidentes (SCI). Foram em média 50 bombeiros por dia atuando nessa ocorrência, divididos em equipes que foram se revezando para que o trabalho fosse contínuo, visando o resgate das vítimas com a maior brevidade possível”, afirmou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Fábio Cardoso.

Ele explicou como os trabalhos foram desenvolvidos. “Contamos com equipes de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (BREC) e do Serviço de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (SBRESC). Todo o trabalho precisou ser bastante cuidadoso para a realização das buscas com segurança. Os nossos cães indicavam os locais onde possivelmente estavam as vítimas, e as equipes de busca e salvamento iniciavam o trabalho de remoção dos escombros, observando riscos e ameaças, estabilizando o terreno, até acessar as pessoas para a retirada”, apontou o coronel Fábio.

Segundo o comandante, a atuação em conjunto de diversos órgãos foi fundamental na ocorrência. “Foram resgatadas duas vítimas presas em ferragens, outras em situação de risco iminente de queda, em locais de difícil acesso, totalizando 14 pessoas resgatadas com vida. Infelizmente, foram cinco óbitos. Quero agradecer a todos os integrantes do Corpo de Bombeiros pelo empenho no resgate. Bem como toda a estrutura disponibilizada pelo Governo do Estado e Prefeitura de Aracaju, além do apoio da iniciativa privada. A eficiência na atuação foi resultado de um trabalho integrado. Agora passamos para o trabalho de perícia, feito pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Científica, além da análise estrutural a cargo da Defesa Civil Municipal”, concluiu.

Participaram do atendimento à ocorrência Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil Estadual e Municipal, Polícia Militar, Samu, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Secretaria Municipal de Assistência Social e Torre.

Fonte: Ascom CBM/SE

Explosão que gerou desabamento de imóvel em Aracaju ocorreu por vazamento de gás em unidade residencial, aponta Corpo de Bombeiros

Informações sobre atendimento à ocorrência foram repassadas em coletiva realizada nesta quarta-feira. Parte externa da edificação não demonstrava grande quantidade de habitações e imóvel não possuía atestado de regularidade do Corpo de Bombeiros; perícia irá delimitar dinâmica do fato

 3 de janeiro de 2024 |  10:54

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira, 3, o Corpo de Bombeiros, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi) e as Defesas Civis estadual e municipal detalharam o trabalho de busca e salvamento no imóvel que desabou após uma explosão na Avenida João Ribeiro, no bairro Santo Antônio, em Aracaju, no último domingo, 31. A explosão ocorreu por vazamento de gás, mas a perícia irá delimitar a dinâmica desse fato que desencadeou também o desabamento.

Ainda conforme os órgãos que atuaram na operação de busca e salvamento, o imóvel não tinha atestado de regularidade do Corpo de Bombeiros, o que impedia emissão de alvará de funcionamento. Portanto, mantinha pessoas morando nas habitações de forma irregular. Dos 44 imóveis, 16 desabaram, causando a morte de cinco pessoas. Outras 14 foram resgatadas com vida.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Fábio Cardoso, o local não apresentava características externas que demonstrassem que o imóvel era dedicado à residência multifamiliar. “Porque se trata de duas fachadas que, a princípio, mostram ser ramos familiares, mas, quando adentramos, percebe-se que existem residências multifamiliares e muito fora da norma do Corpo de Bombeiros”, evidenciou.

Ainda de acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, a explosão aconteceu em decorrência do vazamento de gás. “Não foi a explosão do botijão, foi o escape do gás. O gás ficou no ambiente e, quando houve um acendimento da tomada e a fagulha, aconteceu a explosão. E isso gerou o desabamento”, explicou o coronel Fábio Cardoso.

Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, Luiz Roberto, em torno de 16 unidades residenciais ficaram danificadas com a explosão e desabamento. “Como era um piso e mais duas lajes, mais ou menos esses 16 ambientes ficaram danificados. Já os que não ruíram irão para avaliação estrutural para verificar a situação, além da parte da perícia”, detalhou.

Com o desabamento, diversas pessoas ficaram sem moradia, e o Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju estão atuando para o atendimento a essas famílias. “A Secretaria da Assistência Social está dando todo o apoio às famílias desalojadas, já que eram 44 residências habitadas. É um quantitativo grande de material lá dentro. Então é preciso cuidado para ter esse acesso”, ressaltou.

Explosão e mortes

Conforme o tenente-coronel Silvio Prado, secretário de Defesa Civil de Aracaju, é possível que a concentração maior tenha sido no térreo. “Como aconteceu no térreo, toda estrutura de baixo perdeu a sustentação, e a parte de cima veio a baixo. É uma linha de raciocínio, mas é a perícia que irá definir a dinâmica do fato. E identificar essas causas é muito importante, pois nos ajuda a prevenir outros acidentes”, detalhou.

Perícia no imóvel

Segundo o coronel Fábio Cardoso, para esta quarta-feira, 3, está marcada a perícia do Corpo de Bombeiros juntamente com a da Polícia Científica. “São perícias complementares, e uma não anula a outra. A perícia será feita em conjunto com a Defesa Civil de Aracaju, porque ainda há alguma área de instabilidade. Após a coleta de dados e informações, será feito todo o trabalho investigativo, com previsão de 30 dias”, especificou.

Enquanto ainda ocorrem os trabalhos de defesa civil e segurança pública, o imóvel permanece interditado, assim como explicou o tenente-coronel Silvio Prado. “Temos pontos com risco de desabamento. Estaremos com engenheiro e empresas qualificadas para escoramento da estrutura. Faremos o necessário para que a segurança volte e os procedimentos sejam cumpridos”, acrescentou.

Novas determinações para segurança

Diante do caso de explosão com desabamento do imóvel, o Governo do Estado determinou que os órgãos da administração estadual se somem aos órgãos municipais para a criação de uma força-tarefa para fazer uma busca de residências com características similares. “Para que a gente notifique e comece um processo de regularização para promover a segurança de quem habita nesses locais”, explicou o comandante do CBMSE.

Essa busca de imóveis com características semelhantes deve contar com o apoio dos proprietários e, também, dos moradores. “Caso o proprietário não procure o Corpo de Bombeiros, que o morador denuncie pelo telefone 193 ou pelo nosso Fale Conosco para termos dados dos locais que podemos fiscalizar, mas que não é visível identificar pela fachada que é uma unidade multifamiliar”, complementou o coronel Fábio Cardoso.

Orientações para moradores

Para que as pessoas possam morar em propriedades multifamiliares com segurança, o comandante do Corpo de Bombeiros recomendou que as pessoas procurem pelo atestado de regularidade. “É um procedimento inicial de quem quer alugar algum imóvel multifamiliar, isso colabora com a prevenção fazendo com que a gente aumente a nossa capilaridade de proteção da sociedade”, ressaltou o comandante do CBMSE.

Fotos: Jorge Henrique

Governador do Estado presta apoio às famílias e vítimas do desabamento de edifício residencial em Aracaju

Trabalho de busca conduzido pelo Corpo de Bombeiros de Sergipe termina e passa para etapa de varredura de habitação multifamiliar

 2 de janeiro de 2024 |  17:19

O Governo do Estado está dando todo apoio às famílias e às vítimas do desabamento parcial de um edifício residencial no bairro Santo Antônio, em Aracaju. Nesta terça-feira, 2, o governador Fábio Mitidieri esteve no local com o intuito de prestar solidariedade e acompanhar o trabalho que vem sendo realizado pelo Corpo de Bombeiro de Sergipe. Por dia, são 50 bombeiros na operação. O desabamento aconteceu no último domingo, 31, e, de acordo com o Corpo de Bombeiros, a suspeita é que foi causado por uma explosão de um botijão de gás.

Ao chegar no local, o governador Fábio Mitidieri primeiramente prestou solidariedade e destacou a tragédia na qual vidas foram perdidas. Logo após, falou sobre a operação montada pelo Corpo de Bombeiros e Defesas Civis do Estado e Município. “O coronel do Corpo de Bombeiros explicou o quanto é difícil fiscalizar construções em que a fachada é uma coisa e, na parte de dentro, têm construções irregulares. E, agora, passado o primeiro momento, a gente chega a fase de identificar as razões que causaram o desabamento. A princípio foi um vazamento de gás”, disse.

Segundo o governador, a prioridade, no momento, é dar assistência às famílias das vítimas e as pessoas que moravam no local e vizinhança. “Essas pessoas que ficaram sem moradia já foram realocadas por meio da assistência do município de Aracaju”, acrescentou. 

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), à qual é ligada a Defesa Civil do Estado, também esteve no local e, de acordo com o secretário da pasta, Luiz Roberto, desde as primeiras horas do ocorrido, a equipe do Governo do Estado disponibilizou toda assistência. “Infelizmente ocorreram mortes e outras vítimas ainda estão em estado grave. Depois de ser encerrada a operação, é fazer uma varredura, verificar a condição do imóvel e fazer a interdição”, disse.

Luiz Roberto informou que, a partir de agora, a responsabilidade fica a cargo da Prefeitura de Aracaju e da Defesa Civil do município, mas sempre com apoio dos órgãos do Governo do Estado. “Todos os órgãos envolvidos mostraram eficiência e eficácia no nosso plano de contingência com ação do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil do Estado, Samu e outros envolvidos que atuaram de maneira conjunta com os órgãos da prefeitura”, destacou. 

Trabalho do Corpo de Bombeiros 

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Fábio Cardoso, informou que desde as primeiras horas do desabamento há equipes de busca e resgate trabalhando, juntamente com equipes de cães, Defesa Civil de Aracaju e do Estado. “Fora outros órgãos que estão dando suporte a toda a operação. Foram quase três dias de operação, com 50 bombeiros por dia, avançamos muito na questão da busca das vítimas, chegando a 19 pessoas resgatadas, sendo 14 com vida e, infelizmente, cinco em óbito”, declarou. 

Após essa etapa de busca, o Corpo de Bombeiros está fazendo um trabalho de varredura final. Segundo o coronel Fábio Cardoso, esse é um trabalho feito com as equipes de busca e salvamento em estruturas colapsadas, com os cães para, assim, a equipe fechar essa fase e iniciar o momento dos desdobramentos da operação.

Município

Ao visitar o local do desabamento, o prefeito da capital sergipana, Edvaldo Nogueira, lamentou o fato de acidentes com botijão de gás ainda acontecerem. “Em várias cidades do Brasil, por causa do botijão de gás mal acondicionado ou deixado ligado, acontecem explosões como essa que aconteceu aqui em Aracaju. Desde o primeiro momento, a Prefeitura Municipal de Aracaju prestou assistência juntamente com o Governo do Estado”, disse. 

Edvaldo afirmou que, após o trabalho de busca do Corpo de Bombeiros, é o momento de avaliar de quem é a responsabilidade do ocorrido. “Lamentamos muito pelas vítimas e, agora, precisamos tomar as providências, responsabilizando aqueles que tiverem que ser responsabilizados”, ressaltou.

Fotos: Arthur Soares

Última atualização: 4 de janeiro de 2024 08:11.

Pular para o conteúdo