Governo realiza capacitação preventiva para possíveis sinistros com barragens

Treinamento tem como público alvo técnicos da Defesa Civil de 19 municípios, Corpo de Bombeiros e empresas públicas e privadas

Objetivando garantir a segurança da população dos municípios onde existem barragens, o Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e a Superintendência Especial de Recursos Hídricos (Serhma), realizou na manhã desta terça-feira(10), na Universidade Federal de Sergipe, o “Curso de Projetos de Manchas de Inundação das Grandes Barragens do Estado de Sergipe”.

Ministrado pela Engenheira Florestal, Márcia Rodrigues de Moura Fernandes (Bolsista DTI/Progestão/Sedurbs), que também executou o estudo para a demarcação das manchas de inundação das 16 principais barragens do estado, o treinamento foi baseado em um modelo desenvolvido pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil de Portugal, em cooperação com a Agência Nacional de Águas – ANA.

 “É fundamental que o público, ao qual o curso foi direcionado, tenha esse tipo de conhecimento das áreas mais vulneráveis e que ele possa fazer parte do plano de contingência e planejamento, pois são esses órgãos que dão respostas à sociedade em situações de desastres, e, acontecendo esses sinistros, é crucial estamos preparados para agir da melhor forma”, explicou o diretor do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil, Cel. Alexandre José. 

O diretor da Defesa Civil do município de Lagarto, Pedro Antônio dos Santos, diz que a capacitação chegou em um bom momento. “Diante de tantas dúvidas que surgem no dia a dia, um curso dessa natureza é muito pertinente, sobretudo para nós que somos de Lagarto, onde existe uma barragem de grande porte. Foi bastante proveitoso, pois nos ensinou como devemos estar preparados para possíveis situações de extrema dificuldade”, analisou.

Para o subcoordenador da Defesa Civil de Nossa Senhora do Socorro, Emerson Campos Morais, o treinamento foi essencial para os participantes. “Acredito que o momento para essa capacitação não podia ser outro, uma vez que diante de alguns acidentes ocorridos com barragens no país, podemos aprender a fazer o uso de uma nova ferramenta de como delimitar as manchas em um possível desastre, e isso é garantia de segurança para a sociedade”, avaliou.

“Dos 19 municípios convidados, 17 enviaram representantes, e isso é salutar, pois, estamos nos apropriando de um modelo Português, cujo projeto de demarcação das manchas de inundações nas barragens é uma iniciativa que permite projetar, em caso de rompimento da barragem, as áreas potencialmente atingidas. Além disso, outra grande valia é que essa ação preventiva permite que a gente mapeie a área de risco, e, dessa forma, servirá como um documento de planejamento orientador e delineamento das áreas de risco, possibilitando à Defesa Civil tomar as medidas necessárias para evitar que a população residente nessas áreas seja afetada”, frisou o superintendente especial dos Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Serhma, Ailton Rocha. 

Última atualização: 11 de março de 2020 09:54.

Pular para o conteúdo